DestaquesNacional

“Mistério que intriga o Brasil”: Jovem do Acre desaparece e deixa áudio,contando que conseguia sair do próprio corpo; ouça

Ipu Post
Bruno Borges, o jovem do Acre, continua desaparecido, e o Fantástico vem acompanhando esse mistério desde o início. Na reportagem acima, ouça um áudio inédito, no qual Bruno conta que conseguia sair do próprio corpo! Veja ainda um perfil bem detalhado desse estudante de psicologia que intriga o Brasil todo.
 

Estudante continua desaparecido (Crédito: Reprodução Alagoas 24 Horas)

O estudante Bruno Borges, de 24 anos, desaparecido em Rio Branco, no Acre, desde o dia 27 de março, gravou um áudio para amigos onde dizia que conseguia sair do próprio corpo. 

“Eu saí do corpo. Fazia tempo que eu não saia do corpo de uma maneira tão real”, diz Bruno Borges. “A minha saída do corpo foi tão fácil que o meu corpo se levantou sozinho e ficou de pé, distante do corpo”, completa.

De acordo com a reportagem do ‘Fantástico’, Bruno enviou a mensagem em janeiro.

“Eu falei: ‘Não, não quero mais sair, não. Não quero mais sair, não. Quero voltar’. E não adiantava mais. Meu espírito estava saindo”, contou.

O desaparecimento:

O estudante de psicologia foi visto pela último foi visto pela última vez durante um almoço de família, às 14h, em Rio Branco, no Acre. Desde então, seu sumiço está envolvido em uma série de eventos misteriosos.

O jovem mantinha a porta do quarto trancada por cerca de 1 mês. No lugar de móveis, foi encontrada uma estátua do filósofo Giordano Bruno (1548-1600), orçada em R$ 7 mil. Outros 14 cadernos foram deixados no local: todos escritos à mão, perfeitamente organizados e criptografados. Alguns dos códigos foram transcritos nas paredes, no teto e no chão do local.

De acordo com a mãe, Bruno Borges disse que estava trabalhando em um projeto pelo qual precisaria de dinheiro. “Ele dizia que era secreto e não dei o dinheiro. Então, ele começou a procurar pessoas que acreditassem nele sem contar o que era o projeto. Ele só me falava que estava escrevendo 14 livros que iriam mudar a humanidade de uma forma boa. Ele me pediu um ano sem trabalhar para terminar e eu, orientada por um médico, deixei”, contou.

Fontes: G1/ Notícias ao Minuto/ Via: Alagoas 24 horas
 
 

Comente com Facebook