Destaques

Crônica em meio ao coronavírus, a solidariedade ipuense; aos olhos do professor Denilson Luna

O circo que não fez as pessoas sorrirem.

Certa vez em uma pacata cidade do interior, chegou um circo e foi acolhido por seus moradores, um povo acolhedor e muito receptivo. Como todo circo a ideia era trabalhar promovendo espetáculos circenses, era isso que todos esperavam, principalmente as crianças, elas queriam sorrir, e nós precisávamos diminuir o estresse e a tristeza que abatia a todos devido ao Coronavírus.

Queríamos assistir aos espetáculos, comer as guloseimas, maçã do amor, pipoca e prestigiar cada apresentação. Seria muito bom aliviar as tensões do dia a dia, e a cima de tudo queríamos sorrir!
A alegria e descontração são os produtos que o circo oferece. Mas, dessa vez o circo não abriu as suas cortinas, os malabares não realizaram os seus malabarismos, os equilibristas não pode realizar o seu show de equilíbrio e os palhaços não fizeram as suas palhaçadas e nem conseguiram arrancar o sorriso do público, pois, não havia platéia, não teve espetáculo, o circo fechou.

Passando enfrente a tenda armada no centro da cidade eu não vi alegria, e percebi olhares tristes, era de se esperar, pois, sem realizar os espetáculos, eles não teriam bilheteria, e sem o dinheiro que seria arrecadado, ficaria impossível para os artistas comprarem alimentos para suprirem as suas necessidades.
Percebi ainda que ao invés do circo trazer alegria para população dessa pacata cidade do interior, foram as pessoas que fizeram o circo sorrir e aliviar a tristeza que estava abatendo a todos. Os moradores levaram alegria e esperança e mostraram que o circo não estava ali abandonado e despercebido, as pessoas se comoveram e enxergaram o seu drama.

Passeando pelas ruas dessa cidade tive a oportunidade de presenciar uma cena que merece respeito e a nossa admiração, pois, vi a Guarda Municipal da cidade levando logo cedo, alimentos e produtos de higiene e limpeza. Nesses dias tão tenebrosos não pode ter shows, mas, mesmo assim as pessoas deram show de humanidade, afeto, respeito, amor e carinho.
E o circo?

Bem, o circo continua fechado, no entanto, os artistas tiveram as suas esperanças renovadas e de que haverá dias melhores. Enfim, brevemente eles poderão trazer alegria para todos, abrindo as suas portas e cortinas, pois, o show tem que continuar.

Autor: Prof. Denilson Luna

Essa história é verídica, e aconteceu na cidade do Ipu. Parabéns a todos os ipuenses pela honrada atitude que tiveram. Continuem sendo acolhedores e dando show de humanidade e sensibilidade diante de um mundo tão frio e insensível.

Comente com Facebook

É proibida a reprodução do conteúdo desse site.
%d blogueiros gostam disto: