DestaquesPolitica

Vereadora Tia Olinda solicita aquisição de capacetes Elmo para tratamento de Covid-19 no Hospital Municipal

A Presidente da câmara de vereadores do município de Ipu, vereadora Olinda Martins (Tia Olinda), solicitou na sessão desta terça-feira (23.mar.21), a aquisição pelo governo municipal, à frente o prefeito Robério Rufino, capacetes Elmo para a utilização no tratamento de pacientes com Covid-19.

De acordo com o projeto da vereadora, os equipamentos são para serem utilizados no tratamento dos pacientes que precisarem do auxílio e atendimento na Unidade de Pronto Atendimento da Covid-19 – UPAC do município de Ipu.

O capacete ELMO é um dispositivo de suporte ventilatório não invasivo capaz de manter uma pressão positiva contínua nas vias aéreas através da oferta de alto fluxo de oxigênio e ar medicinal, reduzindo consideravelmente o esforço respiratório do paciente. 

Criado no Ceará, o capacete Elmo reduz em 60% necessidade de internação em leitos de UTI. 

O Que Significa?

Por ser capaz de manter um percentual de oxigênio nas vias aéreas (21% – 100%), associada à pressão positiva contínua, o ELMO proporciona aos pacientes com insuficiência respiratória, a exemplo do quadro gerado pela COVID-19, a recuperação da função pulmonar. 

Como Funciona?

O ELMO é posicionado na cabeça, em atmosfera de alto fluxo de ar medicinal e oxigênio e com pressão positiva. O capacete possui um acesso para entrada de ar tratado, mistura de oxigênio e ar medicinal, que permite ao paciente respirar com conforto, segurança e sem esforço, em virtude de seu projeto, design e leveza dos materiais utilizados. 

Quais são os benefícios ao paciente?

Os resultados dos ensaios clínicos realizados em voluntários, evidenciaram que o ELMO apresentou baixo índice de reinalação (entre 0 e 1 mmHg). Em pacientes acometidos pela COVID-19 em risco de evolução para ventilação invasiva, o uso do ELMO foi capaz de evitar em até 60% a intubação traqueal, apresentando rápida recuperação da função pulmonar e aumento, na primeira hora de uso contínuo, do percentual de oxigênio de sangue dissolvido. Outro fator importante é que por usar um filtro HEPA, no ramo expiratório, os profissionais de saúde podem realizar, com mais segurança, atividades de fisioterapia motora, sem exposição a aerossóis que podem carregar microorganismos como vírus e bactérias.

 

Da Redação do Ipu Post
Diretor-geral: Jardel Pessoa

Comente com Facebook