Esporte

Goleiro do Chape reage a notícia da amputação: ‘Estou vivo, vamos tirar isso de letra’

Quadro clínico dos sobreviventes da tragédia da Chape segue evoluindo.

O boletim médico deste sábado foi novamente de boas notícias sobre os sobreviventes ao acidente envolvendo a delegação da Chapecoense na Colômbia. O lateral-esquerdo Alan Ruschel e o goleiro Jackson Follmann não estão mais sedados. Os quadros que inspiram mais cuidados são o do zagueiro Neto e do jornalista Rafael Henzel. Ainda não há qualquer previsão de transferência dos sobreviventes ao Brasil.

O goleiro Follmann foi extubado há mais de 24 horas. Ao ser informado sobre a amputação de uma perna, o atleta da Chapecoense agiu com otimismo. “Prefiro a vida do que a perna. Vamos tirar isso de letra”, contou o médico intensivista Edson Stakonski, que veio de Chapecó.

O lateral Alan Rushel também foi extubado na sexta-feira. O jogador vem conversando e não apresenta lesão medular, mexendo todos os membros. Dos atletas, o quadro mais delicado é de Neto. O zagueiro continua sedado, em ventilação e tem uma contusão pulmonar.

“Ele é muito forte fisicamente e, na parte psicológica, é mais ainda. Sempre foi muito determinado. O Neto tem uma fratura na quinta vértebra lombar. Ainda vamos fazer outros exames”, afirmou o ortopedista especialista em coluna Marcus André Sonagli, que chegou neste sábado na Colômbia.

O jornalista Rafael Henzel ainda está em ventilação mecânica, mas apresentou uma evolução clinica nas últimas horas. Rafael tem respondido bem aos tratamentos da infecção que foi apresentada por ele. A outra sobrevivente internada, a comissária boliviana Ximena Suarez, também segue internada, mas também sem sedação. Nesta sexta-feira, o primeiro sobrevivente teve alta. O comissário boliviano Erwin Tumiri deixou o hospital.

Fonte: O Dia

Comente com Facebook