CearáDestaques

Fortaleza esgota doses de vacina da febre amarela

A corrida aos posto de saúde à procura da vacina contra a febre amarela lotou várias unidades na manhã de ontem ( Foto: José Leomar )
Ipu Post

As últimas 700 unidades foram aplicadas ontem; apenas quem vai viajar para as áreas de risco tinha direito

Do início do mês de janeiro até ontem (17), aproximadamente 4.300 doses da vacina contra a febre amarela foram aplicadas em cinco postos de saúde de Fortaleza, o que representa um aumento de mais de 100% em relação ao mês anterior. As últimas 700 unidades do estoque foram distribuídas nessa quarta-feira (17) e se esgotaram durante a tarde, segundo Vanessa Soldatelli, coordenadora de imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

A rotina é a mesma nos últimos dias nos cinco postos de saúde de Fortaleza, aptos a vacinar contra a febre amarela: lotação, muitas reclamações e número de doses limitados por dia. No início da manhã, às 7 horas, teve discussão entre os que estavam na fila desde as cinco horas e a direção da unidade do Meireles, na Avenida Antônia Justa. Sem estoque, a coordenadora de enfermagem, Célia Soares, informou que não tinha vacina e pediu para que as pessoas retornassem para a casa.

Foi o bastante para uma confusão e muita indignação. Perto das oito horas, ela voltou com 100 senhas que distribuiu e, até perto das 9 horas, as pessoas ainda aguardavam a chegada das doses na unidade. “Aqui, antes desse cenário, a demanda era quase zero. Agora, em pouco mais de dez dias, mais de três mil pessoas buscaram a vacina. Não possuíamos isso em estoque, e nem podemos, já que temos que esperar o repasse do Ministério da Saúde para os estados e o Município, que é quem repassa para a gente”, explica Célia.

Para os que estavam na fila, a reclamação foi geral. A servidora pública Maria do Carmo Temporal conta que, desde o último sábado, peregrina pelos postos em busca da vacina e ali, no Meireles, já era a terceira vez sem sucesso. “É um absurdo. Estou sem trabalhar há dois dias para conseguir me imunizar, pois vou viajar para São Paulo”.

No Posto de Saúde Paulo Marcelo, no Centro, a fila para a imunização quase chega a dobrar a esquina da Rua 25 de Março. Ali, foi aberta outra sala para a aplicação da vacina e para dar conta da demanda crescente. A média, em dias normais, é de 40 doses diárias. Agora, são realizadas 300 aplicações por dia. “E tende a crescer pois abrimos de domingo a domingo, das 7 às 19 horas”, afirma o gestor da unidade, Tiago Costa, antes de o estoque acabar. A professora Adriana Feitosa, que viajará para a Colômbia, acredita que o desafio é ter vacina para todos. “O que não acontece. Até aqui faltou vacina no sábado passado e quem chega depois das oito da manhã corre o risco de sair sem se imunizar”, avalia.

O comerciante Francisco Eros vai para a Bahia passar o Carnaval e confessa ter medo de contrair a doença. “Por isso, vou esperar o tempo que for necessário para tomar a vacina. Essa é a quarta vez que venho aqui e, desta vez vou conseguir, pois já tenho senha do dia”, brinca.

Critérios

Já no Posto de Messejana, a situação foi de tranquilidade. Ali, somente quem reside em Fortaleza pôde tomar a vacina. Por isso, a fila estava relativamente pequena. Mesmo assim, foram distribuídas 100 senhas. Para o carioca Francisco José Pereira, que está aqui até o início da próxima semana, a notícia não foi boa. Teve que retornar para a pousada. “A orientação é de que somente os moradores da Capital e que atendam aos critérios podem receber a dose”, esclarece a coordenadora da unidade, Melita Frota. Segundo ela, a pessoa tem que apresentar, além do comprovante da passagem, cartão do SUS e identidade, algum documento que comprove que reside na Capital. Além disso, os idosos precisam de um atestado médico. De acordo Vanessa Soldatelli, porém, a apresentação de comprovante de residência não é necessária. “Estamos contando com o bom senso das pessoas”.

Enquete

Como encara o problema?

Embora seja natural da cidade de Fortaleza, preciso viajar com certa urgência para o Rio Grande do Sul na próxima semana. Não posso de forma alguma ficar sem a vacina. Espero que tomem providências nesse sentido”

RaquelAriMendes. Administradora

“Vou viajar para o Rio de Janeiro. Já é a terceira vez que tento tomar a vacina. Espero que, aqui no Posto Paulo Marcelo, consiga sucesso e possa viajar tranquilamente, sem maiores preocupações”

BeatrizFrança. Dentista

 

Fonte- DN

Comente com Facebook

Ipu Post