Destaques

Fortes chuvas destroem açudes, derrubam casas e deixam desabrigados no interior do Ceará

O Município de Quiterianópolis decretou estado de calamidade pública. Casas foram derrubadas e pelo menos 100 famílias foram desalocadas Foto: Vc Repórter

A situação mais grave é a de Quiterianópolis. O município decretou estado de calamidade pública.

 

Os intensos volumes pluviométricos que caíram nas últimas horas, sobretudo no Sul do Estado, deixaram estragos em diversas cidades. Em Quiterianópolis, município da região dos Inhamuns, a chuva alagou bairros inteiros, deixou comunidades ilhadas e derrubou pelo menos 20 casas, conforme o secretário de Governo, Epaminondas Bezerra. 

Na zona rural da cidade, pelo menos sete pequenos e médios açudes não suportaram a força da água e romperam na madrugada desta segunda-feira (16). “O primeiro foi a barragem São Pedro. Depois as águas escorreram com velocidade para o Açude Desterro e em cadeia atingiu outros”, detalha Epaminondas. Na comunidade de Santa Rita, duas mil pessoas estão ilhadas. Outros dois bairros afetados foram São Francisco e Pombo. Conforme a Defesa Civil, uma pessoa está desaparecida. Ela teria sido levada pelas águas no limite entre as cidades de Quiterianópolis e Novo Oriente. 

Os danos ainda estão sendo contabilizados. No entanto, o primeiro balanço da Defesa Civil do Município aponta “para 20 casas derrubadas, cinco famílias desabrigadas e outras 100 desalocadas”. Apesar dos estragos, ninguém ficou ferido. As pessoas estão sendo alocadas em escolas municipais e postos de saúde.  

Diante dos danos, a prefeitura decretou situação de Estado de Calamidade Pública. “Esta situação de anormalidade é válida apenas para as áreas deste Município comprovadamente afetadas pelas chuvas, conforme prova documental estabelecida pelo Relatório Preliminar de Ocorrência da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil. Autoriza-se a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem nas ações de respostas necessárias a minimizar os efeitos causados pelas chuvas”, especificou o decreto que tem validade de 90 dias, podendo ser prorrogado por igual período, se comprovada a necessidade. 

A técnica da coordenadori de Defesa Civil do Estado (Cedec), Ioneide Araújo, informou o envio de uma equipe aos municípios de Quiterianópolis e Novo Oriente, com o objetivo de avaliar os danos e definir ações de socorro às famílias. Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Tauá também foi deslocada para Quiterianópolis.

Chuvas nas regiões Norte e Ibiapaba provocam deslizamentos e desabamentos em cinco cidades

Fortes chuvas causam estragos e evidenciam falta de estrutura no Ceará

açude
No sítio Saco da Onça, em Cedro, um açude arrombouFoto: Vc Repórter

Em Cedro, na região Centro-Sul do Estado, um açude na localidade do Sítio Saco da Onça rompeu e outros dois, também na zona rural, possuem “risco de rompimento”, conforme o secretário da Infraestrutura do Município, Marcus Pitombeira.

“Maquinários que estavam em outro distrito estão sendo remanejados para as localidades de Santo Antônio e Assunção, que foram as mais afetadas pelas chuvas”, destacou Pitombeira. Na zona rural, os pluviômetros do Município marcaram precipitação de 232 milímetros. Ainda conforme o titular da Infraestrutura, não há desabrigados ou desalojados.  

Em Lavras da Mangabeira, no Cariri cearense, o nível do Rio Salgado dobrou. Na cidade de Tarrafas, no Centro-Sul, a CE-375 que liga o Município a cidade de Cariús, ficou parcialmente bloqueada no início da manhã desta segunda (16). Uma árvore caiu e impediu o fluxo de veículos por cerca de duas horas. No Centro de Tarrafas, a água invadiu algumas casas. Em ambas as cidades, ninguém não houve desabrigados. 

 

Fonte: Diário do Nordeste

Comente com Facebook

É proibida a reprodução do conteúdo desse site.
%d blogueiros gostam disto: